Djoy Delgado

Real Name:
Jorge Manuel Alves Delgado
Profile:
Já leva 28 anos de carreira e já gravou mais de 500 álbuns. Criou o SPLASH e o nome Cabo Love que veio a transformar-se no estilo musical mais tarde, com o mesmo nome. Cresceu enquanto músico e fez crescer muitos artistas que com ele trabalharam. A primeira curiosidade: Não tem a certeza de quem escolheu o seu “nominho” Djoy. Suspeita, entretanto, que tenha sido o seu irmão mais novo, por este não saber dizer, na altura, o seu verdadeiro nome. Jorge.
O NASCIMENTO E OS PRIMEIROS PASSOS NA MÚSICA ...
Djoy Delgado, filho de pais cabo-verdianos naturais de Santo Antão, nasceu na cidade do Mindelo, em São Vicente, a 18 de setembro de 1967. Na ilha do monte cara frequentou os estudos primário e secundário, e ainda muito jovem, começou no mundo da música, com participações em vários grupos que iam surgindo na ilha que via nascer a Diva dos pés descalços (Cesária Évora).
O SURGIMENTO DO SPLASH
Em 1990, o tecladista fundou o grupo “SPLASH”, um dos mais conhecidos de Cabo Verde. Simplicidade, Perfeição, Liberdade, Animação, Solidariedade e Harmonia. Eis o verdadeiro significado da sigla “SPLASH” escolhida por Djoy Delgado. Nos primeiros anos funcionou e bem como grupo de estúdio (mais para gravação) e depois como banda. Primeiro SPLASH original em estúdio teve como convidados Dina Medina e Meno Pecha. Data de 1990. Grace Évora, Danilo Tavares e Johnny Fonseca foram os primeiros integrantes do grupo. Por esta ordem, Milena, Johnny Ramos, Denis Graça, Roger, José Azancoth, Laise Sanches são alguns dos nomes sonantes que como vocalistas fizeram um percurso notável no SPLASH. Gravou os projetos Cabo Love Volume I e II, mas também com vários artistas nacionais e não só.
O CRIADOR DO CABO LOVE
Numa harmonia entre a criatividade e a sua vontade de partilhar experiências, Djoy Delgado lançou vários artistas no mercado. Foi o principal responsável pelo surgimento, nos anos 90, do estilo Cabo Zouk, revolucionando desta forma a discografia cabo-verdiana, e influenciar outros países, nomeadamente os da língua portuguesa.
Na estrada da música Djoy sempre destacou. Foi o produtor do primeiro CD intitulado “Minina”, do conhecido artista Gil Semedo. Acompanhou o Rei do POP em digressão a várias partes do mundo, acumulando sucessos, experiências e momentos inesquecíveis. Desde 1992, o ilustre músico marcou presença, nos mais importantes festivais do país, como Baía das Gatas, Gambôa, Santa Maria entres outros.
Das várias versões, o de Compositor tem deixado inúmeras marcas na história musical de Cabo Verde, pois nas suas letras é impossível não encontrar traços das ilhas crioulas em combinação perfeita com o amor e a vida quotidiana. Associa a música com os projetos sociais, como por exemplo o CD “Help Fogo”, (https://www.youtube.com/watch?v=iupvvRymmxg) feito em 1995, após a erupção vulcânica. O montante arrecadado com a venda foi destinado para ajudar os deslocados de Chã das Caldeiras.
O RECONHECIMENTO E OS PRÉMIOS
Uma pergunta: qual foi o momento marcante da tua vida/carreira? Djoy: acho ter viajado e conhecido muitos países, fazendo shows pelo mundo e gravando também até hoje. Mais uma pergunta: qual o melhor reconhecimento/prémio recebido até agora? Djoy: são muitos e todos importantes. Já ganhei muitos prémios individuais, mas melhor ainda é o reconhecimento do meu trabalho pelo povo, o carinho que sempre recebo de todos. Para mim é a melhor motivação que existe. Sou um artista do povo.
De fato os prémios são muitos e dos bons. Há quatro anos, outra marca importante para a carreira de Djoy acontecia na cidade da Praia. O Grupo SPLASH do qual Djoy é fundador conquistou 5 prémios na IIIª Gala dos Cabo Verde Music Award (CVMA). O grupo venceu os prémios de melhor produtor musical (com o álbum Celebra), melhor Cabo Zouk/Cabo Love (26 Horas - letra de Djoy Delgado - Celebra), melhor funaná (Mágua Nha Rubera - Splash ft. Bino Branco, Princezit - Celebra), melhor álbum eletrónico (Celebra) e melhor banda ao vivo. Grace Évora venceu ainda na categoria voz masculina com o álbum Celebra.
Djoy Delgado: 28 anos de carreira e mais de 500 álbuns gravados
2017-08-13 | Eliane Correia & Moacy A. Pina
Ninguém melhor para a estreia da rubrica PERFIL 2.1. O convidado especial chama-se Jorge Manuel Alves Delgado. À partida parece um nome comum, porém desconhecido se não fosse pela ajuda da foto. Para os fãs, amigos próximos e os mais atentos à brilhante carreira do dono dos dedos que transformam palavras em sons repletos de sentimentos e emoções mil, é escusado dizer que estamos a falar de Djoy. Djoy Delgado.
Já leva 28 anos de carreira e já gravou mais de 500 álbuns. Criou o SPLASH e o nome Cabo Love que veio a transformar-se no estilo musical mais tarde, com o mesmo nome. Cresceu enquanto músico e fez crescer muitos artistas que com ele trabalharam. A primeira curiosidade: Não tem a certeza de quem escolheu o seu “nominho” Djoy. Suspeita, entretanto, que tenha sido o seu irmão mais novo, por este não saber dizer, na altura, o seu verdadeiro nome. Jorge. Desfeito o mistério, eis o RAIO X feito ao mestre dos teclados, o convidado especial Nº I da rubrica PERFIL 2.1.
O NASCIMENTO E OS PRIMEIROS PASSOS NA MÚSICA ...
Djoy Delgado, filho de pais cabo-verdianos naturais de Santo Antão, nasceu na cidade do Mindelo, em São Vicente, a 18 de setembro de 1967. Na ilha do monte cara frequentou os estudos primário e secundário, e ainda muito jovem, começou no mundo da música, com participações em vários grupos que iam surgindo na ilha que via nascer a Diva dos pés descalços (Cesária Évora).
Prestes a completar 50 anos de vida, Djoy Delgado conversou em exclusivo para a Revista OLHAR 2.1 e confessou que sempre gostou da musica. “Tenho músicos na família, também adoro ir aos bailes populares na Praça Estrela, no recinto do Castilho, só para ver as bandas a tocar ao vivo”. Foi ainda em Cabo Verde, onde começou a tomar o gosto pela música. Em 1985 já dedilhava. Tudo começara num sintetizador. De “bateria” passou para o “baixo”, mas foi os sons do “teclado” que despertou maior atenção de Djoy Delgado, a ponto de se transformar no amor da sua vida. A cumplicidade é forte e infinita que o casamento se mantem estável e produtivo. Há 28 anos a fazer dos dedos o seu principal aliado e instrumento de trabalho. Mano Lima, tecladista que dispensa apresentações, integrante do “Grupo Cabo Verde Show” foi sempre a sua referência, mas o “Grupo Gotinha D´água” foi o que mais o marcou durante a fase de crescimento musical. “Em 1988 entrei para o “Grupo Gotinha D´água”, só que depois viajei logo para a Holanda, onde aconteceu mesmo de tudo até hoje”.
A PRIMEIRA VIAGEM …
Sonhar é bom e recomenda-se. A ambição era grande assim como as exigências de uma carreira promissora no mundo da música. Entretanto, Djoy Delgado carecia de melhores condições, principalmente em termos instrumentais, e a música precisava dele. Porém, a terra mãe, na altura, não podia atender ao pedido do seu filho. Mas como quem corre por amor nunca cansa, e sempre alcança os seus objetivos, a cereja em cima do bolo, acabou por acontecer quando em 1988, aos 21 anos de idade, fez as malas e rumou à Holanda. Ali Djoy Delgado tinha à sua espera as condições ideais para prosseguir a sua carreira no mundo da música e a motivação de quem mais o ama. Da família. Djoy Delgado é casado com Madalena Oliveira Delgado e pai de duas filhas (Ronniza Delgado e Nancy Delgado).
A primeira viagem internacional do tecladista foi para Portugal. Já tinha visitado Holanda quando criança, em férias com o irmão e seus pais. Já agora, a segunda curiosidade: Angola foi o primeiro país africano visitado por Djoy Delgado, para um show do Gil & Perfects. De resto já tocou em todas as ilhas de Cabo Verde.
OS PRIMEIROS "TROCADOS" ...
Foi na Bélgica, num espaço de nome “Café Cabo Verde”, na cidade de Antwerpen que Djoy Delgado e os seus pares tocavam todos os fins de semanas (sexta feira e sábado), durante um ano. De regresso à Holanda, onde moravam, traziam nos bolsos, por semana, 250 florins, antiga moeda do país europeu. Provas dadas, surgiram novas oportunidades, impulsionando ainda mais a sua carreia como produtor, compositor e arranjador musical.
O SURGIMENTO DO SPLASH
Em 1990, o tecladista fundou o grupo “SPLASH”, um dos mais conhecidos de Cabo Verde. Simplicidade, Perfeição, Liberdade, Animação, Solidariedade e Harmonia. Eis o verdadeiro significado da sigla “SPLASH” escolhida por Djoy Delgado. Nos primeiros anos funcionou e bem como grupo de estúdio (mais para gravação) e depois como banda. Primeiro SPLASH original em estúdio teve como convidados Dina Medina e Meno Pecha. Data de 1990. Grace Évora, Danilo Tavares e Johnny Fonseca foram os primeiros integrantes do grupo. Por esta ordem, Milena, Johnny Ramos, Denis Graça, Roger, José Azancoth, Laise Sanches são alguns dos nomes sonantes que como vocalistas fizeram um percurso notável no SPLASH. Gravou os projetos Cabo Love Volume I e II, mas também com vários artistas nacionais e não só.
O CRIADOR DO CABO LOVE

Numa harmonia entre a criatividade e a sua vontade de partilhar experiências, Djoy Delgado lançou vários artistas no mercado. Foi o principal responsável pelo surgimento, nos anos 90, do estilo Cabo Zouk, revolucionando desta forma a discografia cabo-verdiana, e influenciar outros países, nomeadamente os da língua portuguesa.
Na estrada da música Djoy sempre destacou. Foi o produtor do primeiro CD intitulado “Minina”, do conhecido artista Gil Semedo. Acompanhou o Rei do POP em digressão a várias partes do mundo, acumulando sucessos, experiências e momentos inesquecíveis. Desde 1992, o ilustre músico marcou presença, nos mais importantes festivais do país, como Baía das Gatas, Gambôa, Santa Maria entres outros.
Das várias versões, o de Compositor tem deixado inúmeras marcas na história musical de Cabo Verde, pois nas suas letras é impossível não encontrar traços das ilhas crioulas em combinação perfeita com o amor e a vida quotidiana. Associa a música com os projetos sociais, como por exemplo o CD “Help Fogo”, (https://www.youtube.com/watch?v=iupvvRymmxg) feito em 1995, após a erupção vulcânica. O montante arrecadado com a venda foi destinado para ajudar os deslocados de Chã das Caldeiras.
O RECONHECIMENTO E OS PRÉMIOS

Uma pergunta: qual foi o momento marcante da tua vida/carreira? Djoy: acho ter viajado e conhecido muitos países, fazendo shows pelo mundo e gravando também até hoje. Mais uma pergunta: qual o melhor reconhecimento/prémio recebido até agora? Djoy: são muitos e todos importantes. Já ganhei muitos prémios individuais, mas melhor ainda é o reconhecimento do meu trabalho pelo povo, o carinho que sempre recebo de todos. Para mim é a melhor motivação que existe. Sou um artista do povo.
De fato os prémios são muitos e dos bons. Há quatro anos, outra marca importante para a carreira de Djoy acontecia na cidade da Praia. O Grupo SPLASH do qual Djoy é fundador conquistou 5 prémios na IIIª Gala dos Cabo Verde Music Award (CVMA). O grupo venceu os prémios de melhor produtor musical (com o álbum Celebra), melhor Cabo Zouk/Cabo Love (26 Horas - letra de Djoy Delgado - Celebra), melhor funaná (Mágua Nha Rubera - Splash ft. Bino Branco, Princezit - Celebra), melhor álbum eletrónico (Celebra) e melhor banda ao vivo. Grace Évora venceu ainda na categoria voz masculina com o álbum Celebra.
Mais recentemente, a música Gata Morena, interpretada por Lolass Pires foi considerada a melhor música do ano (2016) no “Feelgood Award 2016”. Foi a mais tocada nos PALOPS. A Letra é da autoria do Dany Mariano e produção musical do Djoy Delgado. Assista ao videoclipe oficial aqui (https://www.youtube.com/watch?v=iE4JtDQTncg).
Djoy Delgado é considerado um dos melhores produtores e compositores dos PALOP. O seu nome consta em mais de 500 produções musicais, abrangendo artistas de vários cantos do mundo, sendo na maioria cabo-verdianos. Ao lado de vários músicos, como Jean Claude, Nhone Lima, Grace Évora, Marízia do Rosário, Dina Medina, entre outros, Djoy passou por diferentes palcos. Entregou-se de corpo e alma à música, somando 28 anos de carreira a levar avante a cultura cabo-verdiana. Um verdadeiro embaixador da cultura crioula.
DEPOIMENTOS de Grace Évora e Romulo Delgado
Grace Évora dispensa apresentações. Não recorda quando se conheceram no mundo da música, mas confessa-nos que Djoy é muito brincalhão. Acrescenta: “Eu, como Grace Évora, Djoy Delgado foi importante para minha carreira como produtor. Produziu muitas músicas que fizeram muitos sucessos. “Ramed d´amor, Nuna e Tchiga perto” são exemplos disto.
Sites:
In Groups:
Variations:
Viewing All | Djoy Delgado
[a2587171]

Artist

Djoy Delgado Discography Tracks

Singles & EPs

KOS (001) 1991 Djoy Delgado - Festa E Tradicao album art Djoy Delgado & Adalberto Lopes Djoy Delgado & Adalberto Lopes - Festa E Tradicao(12", Maxi) Not On Label KOS (001) 1991 Netherlands 1991 Sell This Version