💿🎧💀 1001 Discos Portugueses Para Ouvir Antes de Morrer (Portugal)

  1. 1
    Marcha Da Mouraria / Marcha De Alfama
    (…) as marchas da Mouraria que tem o seu quê de bairrista e de Alfama - No alto mar / fomos nós sempre os primeiros. Em ambos os casos, a letra é de Frederico do Brito (1894-1977), o Britinho, poeta do fado e do teatro e motorista de táxi, e a música de Raul Ferrão (1890-1953), militar de carreira (o que ajuda a perceber esse jeito danado para fazer marchas) e compositor muito requisitado no teatro e depois no cinema; contam-se às dezenas as canções de sucesso com as suas assinaturas (…)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  2. 2
    Cantiga Da Rua / A Minha Casinha
    (…) E se "Cantiga da Rua" corresponde à apoteose final de O Costa do Castelo (na rua, precisamente), vale a pena lembrar que "A Minha Casinha" "entra" no filme através da música que vem de um aparelho de rádio. São, afinal, formas de convivência com as matérias musicais bem diferentes das que hoje vivemos: primeiro, porque a rádio ajudava a definir a lógica do próprio espaço familiar; depois, porque a rua era um território de partilha quotidiana, não um mapa gerido pelos impulsos "sociais" das redes que hoje nos enredam. (…)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  3. 3
    8 Canções Por Maria De Lourdes Resende
    (…) 8 Canções Por Maria de Lourdes Resende tem, tanto quanto se sabe, a honra de ser o primeiro álbum de estúdio de um artista português editado por uma etiqueta nacional (…)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  4. 4
    Sinal Da Cruz
    (…) Este primeiro LP de Max – um disco de 25 cm, com apenas oito trechos, como era habitual na altura – reúne, por volta de 1955, canções gravadas por ele em Lisboa ao longo dos anos anteriores, a partir de ’51 ou mesmo de ’49, e publicadas originalmente em discos de 78 rotações (…)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  5. 5
    Fernando Pessoa Por João Villaret
    (…) Um dia, o crítico João Gaspar Simões (um dos primeiros a perceber o génio pessoano) propôs a Villaret que dedicasse um recital inteiro à obra de Pessoa. Mas não temos notícia de esse recital chegar a ser feito. Apenas de um disco - um LP, publicado em 1957; e não era pouco; naquele tempo, poucos artistas tinham estatuto bastante para gravar um disco grande com mais de meia hora de duração. (…)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  6. 6
    José Régio
    (...) no final de 1958, na cidade do Porto, a Orfeu editou um disco (LP): José Régio por José Régio, com poemas de José Régio ditos pelo autor, na série Antologia da Poesia Portuguesa (A T-505). Na contracapa, para lá da indicação das faixas do disco, encontramos uma fotografia de Régio, o poema "A solta Deus e o Diabo" de Alberto Uva, e um texto manuscrito de José Régio, escrito em Vila do Conde com a data de Setembro de 58, intitulado "Excertos não-biográficos". A etiqueta dos discos está autografada, e nalguns casos numerada, por Régio, o que leva a pressupor que continuava a funcionar o sistema implantado por Arnaldo Trindade com Miguel Torga para que o autor pudesse controlar o número de discos vendidos (...)

    - José António Geraldo Marques da Silva - Registos Sonoros de Interpretação Poética
  7. 7
    Caloiros Da Canção 1
    (...) O rock em Portugal começa a surgir na segunda metade da década de 1950, integrado no repertório de alguns conjuntos ligeiros e de alguns cantores. No entanto, seria preciso esperar por 1960 para que o mercado discográfico visse a publicação do primeiro disco em que os novos ritmos juvenis estavam bem vincados. Caloiros da Canção 1 é posto à venda a 28 de Outubro, mas já há uma semana que rodava nos programas da Emissora Nacional. (...)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  8. 8
    As Mãos E Os Frutos
    (...) Os meses que antecederam e sucederam a estreia mundial do ciclo a 20 de dezembro de 1959, no Ateneu Comercial do Porto (com o cantor Fernando Serafim, na voz, e o próprio Lopes-Graça, ao piano), foram tempos de intensa troca de ideias, sugestões, dúvidas e certezas, só apaziguados com a edição em disco, um ano depois, da obra, conseguida graças ao arrojo e dedicação de um então jovem Arnaldo Trindade, que herdara da família a etiqueta Orfeu, com sede no Porto, e por onde justamente passaram algumas das vozes fundadoras da nossa poesia contemporânea (Régio, Alberto de Serpa e, desde logo, Eugénio de Andrade). (...)

    - porto.pt
  9. 9
    The Fabulous Marceneiro (O Fabuloso Marceneiro)
    (…) E este disco está cheio de pequenas histórias (…) a dificuldade do "Ti Alfredo" em cantar durante o dia (a solução terá passado por vendar o cantor para ele se sentir às escuras"). Estas histórias, com todos os ingredientes para se constituírem como mitos, só reforçam o peso que este fonograma já tem na história do fado, na história da música gravada, para não dizer da música, em Portugal. (…)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  10. 10
    A Menina Do Mar
    (...) Esta é a conhecida história de uma menina muito pequenina que vive no fundo do mar e de um menino que adora o cheiro da maresia. É a história de uma amizade comovente, que há muito faz parte do imaginário do público infantil, e é, ao mesmo tempo, a história de um dos maiores compositores da música portuguesa. (...)

    - dn.pt
  11. 11
    A Figura de Francisco José Sucessos De Portugal
    [ 1961 ]

    (...) A Figura de Francisco José, editado em mono em 1961 pela Philips, representa um dos seus LP de maior impacto. Gravado no Rio de Janeiro, o disco, que tem por subtítulo Sucessos de Portugal, junta doze canções que aqui apresenta com arranjos (e sob direção musical) de Carlos Monteiro de Souza (...)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  12. 12
    Menina / Sansão Foi Enganado / Nazaré Rock / Dezassete
    Uma das primeiras gravações de um artista conotado com o rock realizada em Portugal. A sua carreira baseava-se na animação de bailes interpretando canções internacionais celebrizadas pela rádio, mas, ao contrário do habitual, também cantava em português canções originais.

    - Duzentos e Trinta e Um Discos - Para um Percurso pela Música Urbana em Portugal
  13. 13
    Amália Rodrigues
    [ 1962 ]

    (…) O álbum do Busto é uma verdadeira revolução - e não só na carreira de Amália; nem sequer apenas na história do Fado. É um daqueles discos raros que definem um antes e um depois. A composição de Alain é tão radicalmente diferente que o grande guitarrista José Nunes - que acompanha Amália, ao lado de Castro Mota (viola) - não terá escondido a irritação durante os ensaios: Agora vamos às óperas! (…)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  14. 14
    A Voz De Teresa
    (...) Teresa no disco, nome completo Teresa Pinto Coelho, deixou um único EP gravado no distante ano de 1962. Face ao panorama musical nacional naqueles primeiros anos da década de 60 é realmente um registo que podemos dizer invulgar e de nível bem superior ao que era normalmente dado ouvir. Quatro canções interpretadas num tom jazzistico muito calmo de muito agradável audição. As canções eram: "Dans Mon Île", "Non, Capisco La Doménica", "Lisboa à Noite" e "Fever", ou seja uma em cada língua que não estragava a coerência do todo. (...)

    - notaspassadas.blogspot.com
  15. 15
    Porque Nao Vens Dançar / Vendaval / Ao Ritmo Do Madison / Solidao
    (...) O Conjunto Nova Onda foi dos primeiros ié-iés portugueses. Este EP, com uma versão de "Vendaval" (Tony de Matos), foi editado em 1963. Foi o precursor dos Mascarilhas, futuro Conjunto Mistério. (...)

    - guedelhudos.blogspot.com
  16. 16
    Os Titãs
    (...) longe de se limitarem a copiar, como tantos outros conjuntos do género, os Shadows, que os inspiraram, se voltaram para a música portuguesa, provando à saciedade os seus imensos recursos, desde que inteligentemente, talentosamente, aproveitada. A prova está neste disco-estreia de "Os Titãs", onde há desde o folclore, representado pela "Canção da Beira" e "Vira da Nazaré", até à balada coimbrã - essa belíssima "Menino de Oiro", do Dr. José Afonso - para terminar com o trintão "Fado do Timpanas" que em hora de feliz inspiração Frederico de Freitas escreveu para o fonofilme - era assim que na época era designado - "A Severa". (...)

    - guedelhudos.blogspot.com
  17. 17
    Oração
    (…) No EP então publicado peia Valentim de Carvalho encontramos um repertório bem diverso. Abrindo com "Oração" (letra de Francisco Nicholson e Rogério Bracinha e música de João Nobre), em que a direção de orquestra fica a cargo de Joaquim Luiz Gomes, o disco tem depois o Conjunto de Jorge Machado a acompanhar Calvário na canção francesa "Notre Dame d'Arnour" e na brasileira "Alma de Boémio", em que a então muito jovem atriz Henriqueta Maya surge corno convidada. Fecha o disco a canção "Tricana", um fado mais uma vez com letra de Nicholson e com música de José Mesquita, em que a parte instrumental é assegurada pelo Conjunto de Guitarras de Raul Nery. (…)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
  18. 18
    The House Of The Rising Sun
    [ 1964 ]

    O Conjunto de José Nóvoa com menos de três anos de existência, atingiu já um lugar de destaque no panorama musical português. Com este seu primeiro disco, consequência lógica do êxito, já alcançado, esperamos ir de encontro aos desejos dos seus inúmeros admiradores. É composto por seis jovens entusiastas, que fazendo da música um passatempo, se dedicam a ela de corpo e alma. José Nóvoa é o pianista e toca vibrafone e órgão electrónico; Rui Teixeira, o vibrafonista; Jorge Ferreira é o vocalista e o toca viola-baixo; Aníbal Remo toca viola eléctrica e flauta; Tude Portugal é o viola-baixo e canta algumas canções; Dário Alves é o baterista.

    - Conjunto José Novoa – The House Of The Rising Sun (contracapa)
  19. 19
    Alecrim
    O Conjunto Mistério está na base da formação do Quarteto 1111. Além disso, alguns dos seus elementos formaram os Ekos e os Sheiks, e acompanharam o Duo Ouro Negro. Gravaram versões em português de canções dos Beatles e dos Searchers, versões em inglês dos Kinks, adaptações do folclore português, e um ou outro original.

    - Duzentos e Trinta e Um Discos - Para um Percurso pela Música Urbana em Portugal
  20. 20
    Fados Du Portugal
    [ 1964 ]

    (...) enquanto cumpria o serviço militar, em 1958, que cantou no Restaurante Típico Luso e conseguido a sua carteira profissional, facto que lhe permitiu adquirir um passaporte e partir para França. Aliás, foi nesse país que Germano Rocha, passou a ser verdadeiramente um músico profissional, quando, em Paris é descoberto por um célebre musicógrafo francês, Jean Witold, que lhe abriu as portas para gravar, em pouco tempo uma série de discos em formato Long Play, em língua portuguesa para a Polydor e para a Barcllay, com fados e baladas portuguesas, nomeadamente fados de Coimbra (...)

    - bairrodovinil.blogspot.com
  21. 21
    Esquece
    Os Ekos foram formados em 1963 e, embora tivessem começado a atuar em bailes, festas e
    discotecas de Lisboa, foi a estadia em Albufeira que lhes mudou a carreira, pois foi aí que
    travaram conhecimento com Cliff Richard, músico que o vocalista d'Os Ekos emulava na perfeição.

    - Duzentos e Trinta e Um Discos - Para um Percurso pela Música Urbana em Portugal
  22. 22
    O Comboio
    Tendo aparecido em Coimbra há pouco mais de dois anos, o Conjunto Universitário Os Álamos é neste momento uma das grandes realidades no campo da música ligeira moderna. Solicitado a actuar nas melhores salas de espectáculos do Continente e Ilhas, agradando ao público com os seus sucessos na Rádio Televisão Portuguesa, este Conjunto surge-nos agora com a sua primeira gravação comercial, reunindo neste 45 RPM quatro dos seus maiores sucessos: "O Comboio" - arranjo do Conjunto, com base num trecho musical de José Cid Tavares, que dedicou e ofereceu aos Álamos (…) Os componentes deste conjunto, estudantes de várias Faculdades da Universidade de Coimbra, são: Francisco Faria, 3º ano de Engenharia de Máquinas - vocalista; Luís Filipe Colaço, 3º ano de Engenharia Civil - guitarra-solo; Duarte Manuel Brás - 4º ano de Direito - guitarra-ritmo; José Luís Veloso - 3º ano de Engenharia de Máquinas - guitarra-baixo; José António F. Pereira - 2º ano de Medicina - bateria.

    - Conjunto Universitário Os Álamos - O Comboio (contracapa)
  23. 23
    Blusões Negros
    (...) Ensaiavam em casa de Jorge Estrela (viola-ritmo), irmão de Jorge Melo, locutor dos Emissores do Norte Reunidos e autor dos arranjos do conjunto. Outros fundadores foram Xico Teixeira (viola-baixo) e Carlos Alberto (bateria). No início da sua carreira acompanhavam Armindo Rock (Armindo da Costa), outro pioneiro, ilustre desconhecido do rock português, sem discos gravados (…) Os Blusões Negros fizeram uma das primeiras partes do concerto de Sylvie Vartan no Pavilhão dos Desportos, no Porto, em 1964 (...)

    - guedelhudos.blogspot.com
  24. 24
    Keep On Running
    Momento maior para um grupo rock durante a década de 60 era a participação em concursos de yé-yé. Os Claves venceram em 1966, pouco depois de terem editado este EP.

    - Duzentos e Trinta e Um Discos - Para um Percurso pela Música Urbana em Portugal
  25. 25
    No Teatro Monumental
    (...) Uma vez que a captação ao vivo não oferecia a segurança desejada, a Valentim de Carvalho recorre à estratégia de acrescentar palmas a um lote de canções previamente gravadas, juntando-lhe, no entanto, três inéditos, todos eles versões: "Jezebel", "La Luit" e "Stasera Pago Io". (...)

    - Cento e Onze Discos Portugueses - A Música na Rádio Pública
Want to see other lists from the Discogs Community? Check out Recent Lists.

Manage List